ccccff
La marée haute
sexta-feira, dezembro 30, 2005
  agora onde o próximo minuto começa

a todo o pessoal, adeus! canta Chico Buarque


às crianças, aos das mantas, aos que já estavam cá dentro, aos que conheci um pouco em palavras,
até para o ano,

até já.
 
quinta-feira, dezembro 29, 2005
  coração no alto



Escrevi por aí e a reboque da memória lida, que os elementos de uma das tribos de Masai Mara passam horas infindas a olhar o céu. Inquiridos pelo fotógrafo que recolhia para nosso conhecimento de espanto as fotos, respondeu um deles:

Conhece actividade mais nobre que olhar o céu?
 
  e o amor

o amor é território tão transitório e impalpável diz ela que olhando o sentimento não lhe vê matéria a construir apenas os olhos dele impossivelmente apenas os olhos inteiros desfragmentam o outro não o capturando apenas os olhos descodificam com erro o universo paralelo tangente e inalcançável de que são feitos ambos
ele e ela
 
  impulso

escrevo prisioneira dos impulsos que só libertam no final impossível da escrita escrevo a correr escrevo para libertação do que inexiste desconheço o significado do que está velado e oculto pressinto o que desconheço.
finalmente.
 
quinta-feira, dezembro 22, 2005
  Presente de Natal

Este blog vai deixar de ter sistema de comentários do haloscan. Queiram por favor dirigir-se, para reclamações e louvores, ao balcão de atendimento do blogger, na porta mais à direita, porque entre esta noite e o fim do ano, as palavras proferidas em ambiente haloscan... bye.
 
  Todos os patinhos, la la la la...!



Duckling under Water
Vikki Hart
 
  Estética

Acho que o JPP anda a ler o meu blog às escondidas ;) um dia destes até o publicita e isso só lhe ficaria bom, homem de bom gosto que também sabe ser quando quer:)) - as ideias que defendeu ontem à noite no programa da sic A quadratura do círculo vão de encontro à opinião que deixei sobre o frente a frente Cavaco/Soares. Na mouche.

Deve ser dos poucos programas de análise política da tv portuguesa que sendo estimulante e vivo tem elevação. E como em tudo, nas empresas públicas ou privadas, nos partidos, as pessoas é que fazem a diferença toda.

Independentemente da concordância/discordância com as ideias de cada um, respeita-se em saudável convivência o confronto, num ambiente de respeito pelo diferente.
 
quarta-feira, dezembro 21, 2005
  Parabéns Zu :)



Não sei se sei quem são os Franz Ferdinand (devo saber já que passam na Antena 3) mas ouvindo dizer que eles foram convidados pelos U2 para fazerem a 1ª parte de um concerto algures, vale a pena investir na curiosidade fatal. E dedico uma das suas canções que presumo bonitas e fortes à camarada Zu que completou hoje mais um ciclo de 365 ou 366 dias, sabe-se lá e ela também não diz.
Um pouco mais de azul e eu era asa,

Um pouco mais, Zu, ponto de encontro de temas tão díspares como uma tese, um cão, uma miosótis, a vida, o blog, porque te apetece.

E nas apetecências do blog e da vida nos vamos cruzando, atravessando o virtual com gratidão.
 
  De-bate?

Uma breve análise minha ao debate de ontem na Rtp1 entre Cavaco e Soares, bem vincada no ataque que faço ao segundo, pois é.

Mário Soares, em todos os debates que segui, referiu-se sempre ao adversário em causa como 'ele'. Pouca educação, pouca ética para nasceu em berço de ouro e terá tido todas as oportunidades de se cultivar. A expressão ter berço é pois de limitado alcance, na medida em que que berço para mim é a educação que se tem em casa aliada à inclinação própria do carácter de cada um.

Os candidatos presidenciais e em especial o peso-pesado do PS, também porque esta será a sua última oportunidade política de sair em grande de cena, não fizeram campanha ou pré-campanha (se a procissão ainda vai no adro não sei como será a campanha em si); limitaram-se quase em exclusivo e em bloco a atacar Cavaco Silva (já agora formavam um partido único PCC [Partido Contra Cavaco]).

A falta de cortesia até dou de barato mas a falta de ética e o ataque invejoso e gratuito é censurável e no dia 22 do mês primeiro de 2006, se acertarão contas às claras.

A valorização do eu político presidenciável português não passa pela depreciação do adversário mas pela afirmação pessoal, própria e portadora de uma visão de fundo para Portugal. Na linha de toda a oposição a Cavaco Silva (reconhecendo-lhe logo competência e fortes possibilidades de vencer à primeira volta) foi comum a vontade de o denegrir pessoal e politicamente, essa foi a campanha que se fez na pré-campanha às presidenciais.

A alusão que Soares fez de ouvir nos corredores da Europa ou do mundo comentários off the record sobre a actuação de Cavaco Silva, foi para mim, o mais execrável do debate de ontem.
Não esperava que o ex-PR descesse tão baixo nas acusações veladas ao ex PM e mais próprias de intrigas de vão de escada que de um debate que se queria sério e justo.

O homem que estando no exílio por oposição à ditadura de Salazar pisou em solo estrangeiro a bandeira portuguesa, desrespeitando um dos símbolos maiores da identidade portuguesa confundindo-a com Salazar desprezando Portugal, quer voltar de novo à ribalta para sair em grande?

A minha posição política é bem clara e não sendo obrigada a falar dela exponho-a porque sim. Tenho pessoas amigas espalhadas pelos vários quadrantes partidários e não cultivo muito as discussões deste tipo. Política religião e futebol são temas como dizer, fracturantes? :)




E siga a dança para mais logo.
 
terça-feira, dezembro 20, 2005
  A distância é a saudade


The World of Kim Anderson IV
Kim Anderson



Tenho tantos amigos tão exageradamente longe, que me pesa a distância mais ainda do que a própria saudade.

(Hipatia)


Belíssimo, Hipatia. Sinto esta frase como se fosse minha. E se a saudade esmorece um pouco com um telefonema demorado, a distância não se pode cavalgar como nos filmes de cow-boys. E sente-se aquela vontade impotente porque não se cumpre, de hoje, agora ou noutra altura qualquer, quando apetece, dar um abraço grande a quem bem queremos. E que está longe em centenas, milhares de quilómetros e ao alcance de um telefone que não abraça mas que quando acontece é como se nos tivéssemos dito ontem até amanhã.
 
segunda-feira, dezembro 19, 2005
  De

De mãos vazias no teu bolso.



(Não sei que faça com esta expressão mas ela surgiu e eu gosto dela)
 
  Fragilidades

O sol convidava a subir os estreitos degraus até ao adro de luz. Despidos das nossas fragilidades sentámo-nos calados na igreja quase vazia.
 
 


(Robbie Williams sobre o palco)



No filme Mentes Perigosas, com Michelle Pfeiffer no papel de professora de uma turma de alunos inquietos,
há uma cena em que ela lhes diz, Se conseguirem entender poesia conseguem entender tudo.

.

Lembrei-me d'O Clube dos poetas mortos em que o mágico Robin Williams, não confundir com Robbie, cativa os seus sequiosos alunos para a verdade do que é belo e para a beleza do que é verdadeiro.

Escorregou-me a boca para o poema - e como expressar um sorriso neste momento sem ser com estes supérfluos ":)))"??
 
quinta-feira, dezembro 15, 2005
 



Peter Snelling
 
  Inquietação

A difusa inquietação de um perigo acordou-a. Levantou-se assustada e abriu a primeira janela que encontrou, cabeça para fora respirando o frio da já madrugada.
De seguida abriu todas as janelas da casa e escancarou-as à lua.
 
quarta-feira, dezembro 14, 2005
  ética?

agora não tenho tempo e a vontade é pouca podia deixar isto para mais tarde mas vai sair assim mesmo tal como surgiu a cabeça às vezes é tempestade de ideias mais depressa elas rebentam que a velocidade de as escrever arranca

haverá uma ética na net?
melhor
podemos criar uma ética na net?
pior ainda
devemos incentivá-la e cultivá-la ou devemos deixar a terra de ninguém aos fora-da-lei?

claro que não falo das situações de assumir o nick quando se comenta alguém aí é pacífico que somos mais tolerantes

do que falo é da possibilidade em que acredito da existência de ética entre desconhecidos melhor dizendo entre pessoas que escrevem e outras que as comentam com um nick diferente do habitual




aqui como lá fora na vida
o carácter

ou não
 
  Hidrocil Filac

Desprezar sempre a primeira gota


Isto é uma das indicações da posologia do Hidrocil Filac, gotas para os olhos. A poesia está ou não em todo o lado?
 
terça-feira, dezembro 13, 2005
  No rules, great scotch




Iami.


(Roubada a foto daqui.)
 
  Lembrei-me que

...quando eu tiver problemas em dizer a idade isso significará que me estarei a sentir velha.

Espero continuar a pensar assim...
 
segunda-feira, dezembro 12, 2005
 


Sunflowers
Vincent van Gogh



E a orientação da Igreja Católica Apostólica Romana segundo a qual os padres homossexuais não podem ser ordenados? Uma contradição nos termos. Se o sexo não existe e se prega a castidade, qual a motivação subjacente a esta exigência de heterossexualiddae? Eu até sou capaz de entender o raciocínio tortuoso, mas...é isso mesmo, tortuoso, inábil e
mais um tiro ao lado.

Etiquetas: ,

 
  Festas

Falar de um frio pelas costas nesta altura das festas felizes é já tema corriqueiro pelo que passo à frente. Mas ajeito-me a uma breve incursão pelas memórias.

Gosto de fotografias, de fotografar, de ser fotografada (só pelos paparazzi autorizados, claro), de coleccionar momentos felizes. Momentos. Uma fotografia é um momento, um olhar mútuo, uma coisa que fica.

Quando penso na alegria que foi fazer aqueles vídeos domésticos em que estamos lá todos e inteiros e quando olho para o momento de hoje, em que falta uma das avós e outra não está inteira na sua lucidez e discernimento, quase queria não ter gravado nada. Não sei quando conseguirei ver aqueles filmes, ouvir a minha avó a falar ou a ralhar 'deixa-te disso, rapariga' :)

Pensasse eu nisto antes de me pôr a contar histórias para o futuro.

Etiquetas:

 
  Quase nada*

Ao belo estilo de um hipotético jornal televisivo pego na última frase. Partindo de um pressuposto do não óbvio contextualizo a frase.
O que um dia foi sempre será é para mim uma asserção do movimento da vida, não uma pose estática saudosa do passado. Saudades? Só do futuro, como disse o poeta que a memória não me permite nomear...




*Zeca Baleiro, Perfil
 
sexta-feira, dezembro 09, 2005
  Música

Boss AC
Da Weasel
Pluto, uma derivação (?)dos Ornatos Violeta
Boite Zuleika
(Ex)Belle Chase Hotel
The Gift

e todos os outros de que não me lembro ou não conheço e que são bons. Temos muito bons grupos/intérpretes portugueses.
 
quarta-feira, dezembro 07, 2005
  Feriado...


Eve Arnold

USA. California. Joan CRAWFORD, actress (USA), trying to remember her lines during a rehersal at home. Behind her is Joan as she was in Mildred Pierce. 1959.
 
  Ou sim

Estava eu no outro dia confortavelmente instalada no sofá com música em fundo e dois dedos de conversa ao lado a pensar na vida e a folhear o catálogo da editora Campo de Letras quando vejo com satisfação um nome conhecido no Campo de estreia, o dono do As Ruínas Circulares (com licença, vou buscar o link, já venho).
Um Martini e o mar, assim se chama o livro que o João Pedro da Costa lançou pela Campo de Letras. Depois do blog em livro, é bem vindo um livro livro.
São bonitos os sonhos e é bem vindo o mérito. Só é pena o blog não ter palavras agora.
 
  (Ou então não)

Estava eu no outro dia confortavelmente instalada no sofá com música em fundo e dois dedos de conversa ao lado a pensar na vida e a pensar se ela pensa muitas vezes em mim ao que retorqui mentalmente e de imediato que sim, a vida tem mais razão de queixa de mim que eu dela, é que eu refilo demais, as impaciências juvenis ainda não se domaram por completo o que a bem da verdade e da felicidade não é sempre uma grande coisa, e aqui estou de novo a queixar-me calo-me estou farta de me ouvir. E agora pergunto-me ao que vim eu que assim qual clic me apeteceu de novo entrar no blog e não ver a mesma cara a dos passarinhos que dizem às árvores as coisas que as ávores não conseguem ver. E está dada a resposta, uma apetecência, apeteceu-me. E eu falo penso leio vivo e tenho também (leia-se "também" como se estivesse a negrito) que redimensionar o blog à sua efectiva importância na minha vida. Estamos todos de passagem pela rede, disse um dia o Francisco José Viegas no seu blog, não me esqueci e ele, o autor, confirmou-se, sem alarde nem pompa.
1, 2, 3, 11 linhas e ainda não disse nada. Será isto a tal compulsão para escrever? Sem tema, sem objecto, com várias pistas ao mesmo tempo que não me apetece explorar (é quase tempo de sair do espaço da escrita e mal entrei) e ao mesmo tempo uma vontade de escrever. Vou dar um título a isto.
 
quinta-feira, dezembro 01, 2005
 



bird tells tree things that tree can't see
may 31 2005


Há mais de onde este veio.
 
  Meta-vida, meta-blog. Horas de ir almoçar, é o que é :)

JQ, concordo basicamente contigo quanto à questão dos blogs e também gosto de meta-blogar só não o fazendo no teu poiso, porque o trancaste a sete chaves, obrigando-me a comentar-te abrindo um post :)

Vale a pena reflectir neste texto, d'o MONTES DE ABSOLUTAMENTE e, ao mesmo tempo, lembrar o outro lado da escrita, que não tem a ver com visibilidade mas com o cansaço que a escrita diária ou quase diária comporta, num lugar que sendo nosso não é só nosso. O que fazemos, o que damos de nós também pertence aos outros (o meu lado ciumento tem alguma dificuldade em lidar com esta afirmação politicamente correcta).

Para mim não faz sentido manter um blog se for encarado como uma obrigação, e, sendo feito de escrita, pura e dura, a forma (o blog) condiciona-a, pela habitualidade, porque se não escrevermos, quando vamos ao nosso blog não o gostamos de ver sempre com a mesma cara, leia-se, os posts de há 10 000 anos :), afinal um blog estático é um paradoxo.
Não existe.

E nesta sociedade que fizémos e a que atribuímos as culpas todas, a rapidez e o imediatismo tornam tudo menos consistente e mais volátil.
O que nos prende deveras à terra, Terra?
 
  O anjo azul

Etiquetas:

 
  a-fotografia

Tecendo breves considerações em torno do tema 'fotografia', arte quando a é, de que gosto muito (e aqui podíamos já abrir uma alínea de discussão sobre o que é a arte, o que são os gostos, da sua objectividade/subjectividade, se se devem discutir ou não, se o gosto se percorre sozinho ou se precisamos de orientação, faço um paralelismo com o último livro de Gonçalo M. Tavares, Jerusalém, às tantas pensa o director do estabelecimento psiquiátrico 'pode-se dizer às pessoas o que pensar?' - questão perturbadora se a pensarmos),
pausa,

acho que a alínea é, neste exacto momento em que o tempo e a vontade de escrever me vencem/derrotam, mais importante que as eventuais considerações que me propus fazer no início destes desabafos. Agora prefiro recordar e embelezar este canto com uma foto em azul e Marlene.
 
Sur la marée haute je suis montée la tête est pleine mais le coeur n'a pas assez. Lhasa de Sela


mareehaute.is.vague@gmail.com

Praias
  • Associação Salvador (Salvador Mendes de Almeida)
  • A barbearia do senhor Luís
  • Abrupto
  • Academia dos Livros
  • Acto falhado
  • Almocreve das petas
  • Ana de Amsterdam
  • A Natureza do mal
  • A origem das espécies
  • A origem das espécies
  • Artedosdias
  • Apenas mais um
  • Aqui e agora
  • À rédea solta
  • artedosdias
  • avatares de um desejo
  • Aventar
  • Bandeira ao vento
  • Binoculista
  • Blasfémias
  • BlogOperatório
  • Blogue dos marretas
  • Blogville
  • Branco sujo
  • Caderno de Campo
  • Canela moída
  • Casadeosso
  • Casario do ginjal
  • Charquinho
  • Chez 0.4
  • Cibertúlia
  • Ciranda
  • Cócó na fralda
  • Com menta
  • Controversa maresia
  • Conversamos?!
  • Curiosidades
  • Da literatura
  • Delito de opinião
  • Dia de preguiça
  • Depois do trauma
  • Desesperada esperança
  • Directriz
  • Diz que não gosta de música clássica?
  • Do Portugal profundo
  • Drowned world
  • "Estranha maldição"
  • Equinócio de outono
  • Espero bem que não...
  • Fernão capelo gaivota
  • Folhinha Paroquial
  • Garfiar, só me apetece
  • Gapingvoid
  • Garficopo
  • Geração de 60
  • Gil Giardelli
  • Hummmm... i see
  • Infinito Pessoal
  • Invicta Filmes
  • Irmão Lúcia
  • João Pereira Coutinho
  • Jornalismo e comunicação
  • La double vie de veronique
  • Largo da Memória
  • Lauro António apresenta...
  • Leio a Vogue e o Saramago
  • Lua de lobos
  • Marjorie Rodrigues
  • Mas certamente que sim!
  • Ma-schamba
  • Memória virtual
  • Meus Mandamintos Poéticos
  • Miniscente
  • M.me mean
  • Não compreendo as mulheres
  • Não compreendo os homens
  • Nome de rua quieta
  • Nós Vencedores
  • Novos voos
  • O Insurgente
  • O mundo tem inscrições sempre abertas
  • obvious - um olhar mais demorado...
  • Ortografia do olhar
  • O Ser Fictício
  • O Universo numa Casca de Noz
  • Palombella rossa
  • Para lá do espelho
  • Partilhas
  • Pau para toda a obra
  • Pedro Rolo Duarte
  • People who...
  • Piano
  • Pimenta negra
  • Ponto sem nó
  • Premiere
  • Prosimetron
  • Púrpura secreta
  • Porta-livros
  • Raízes e antenas
  • Red Dust
  • Renascido
  • Respirar o mesmo ar
  • Rua da judiaria
  • Salete Chiamulera
  • Sem tambores e sem trompetes
  • Sexualidade feminina
  • Singrando horizontes
  • Sinusite crónica
  • Sol & tude
  • The old man
  • The Huffingtonpost
  • Um amor atrevido
  • Uma mulher não chora
  • Um chá no deserto
  • Um filme por dia não sabe o bem que lhe fazia
  • Um homem na cidade
  • Um piano na floresta
  • vontade indómita
  • Voz do deserto
  • Voz em fuga
  • Way to blue
  • Zumbido
  • 31 da armada
  • 50 Anos de Filmes
  • 100 nada
  • Guia do Lazer.Público
  • Time out
  • Cinecartaz.Público
  • Cinemateca
  • IMDB - The Internet Movie Database
  • Hollywood yesterday and today
  • Centro Cultural de Belém
  • Culturgest
  • Fundação Calouste Gulbenkian
  • Instituto dos Museus e da Conservação
  • Museus Portugal
  • Instituto Franco-Português
  • Le cool Lisboa
  • Pavilhão do Conhecimento
  • Dicionário e enciclopédia Porto editora
  • Bertrand
  • Fnac
  • Bartleby.com
  • Love your body
  • Sintonizate
  • Windows Media Guide
  • Agenda Uguru
  • TicketLine - Compra de bilhetes online
  • BBC on this day
  • Magnum photos
  • How To Do Just About Everything
  • Logitravel.pt
  • The Slow Movement
  • ViaMichelin
  • Arquivos

    Setembro 2004
    Outubro 2004
    Novembro 2004
    Dezembro 2004
    Janeiro 2005
    Fevereiro 2005
    Março 2005
    Abril 2005
    Maio 2005
    Junho 2005
    Julho 2005
    Agosto 2005
    Setembro 2005
    Outubro 2005
    Novembro 2005
    Dezembro 2005
    Janeiro 2006
    Fevereiro 2006
    Março 2006
    Abril 2006
    Maio 2006
    Junho 2006
    Julho 2006
    Agosto 2006
    Setembro 2006
    Outubro 2006
    Novembro 2006
    Dezembro 2006
    Janeiro 2007
    Fevereiro 2007
    Março 2007
    Abril 2007
    Maio 2007
    Junho 2007
    Julho 2007
    Agosto 2007
    Setembro 2007
    Outubro 2007
    Novembro 2007
    Dezembro 2007
    Janeiro 2008
    Fevereiro 2008
    Março 2008
    Abril 2008
    Maio 2008
    Junho 2008
    Julho 2008
    Agosto 2008
    Setembro 2008
    Outubro 2008
    Novembro 2008
    Dezembro 2008
    Janeiro 2009
    Fevereiro 2009
    Março 2009
    Abril 2009
    Maio 2009
    Junho 2009
    Julho 2009
    Agosto 2009
    Setembro 2009
    Outubro 2009
    Novembro 2009
    Dezembro 2009
    Janeiro 2010
    Fevereiro 2010
    Março 2010
    Abril 2010
    Maio 2010
    Junho 2010
    Julho 2010
    Agosto 2010
    Setembro 2010
    Outubro 2010
    Novembro 2010
    Dezembro 2010
    Janeiro 2011
    Fevereiro 2011
    Março 2011
    Abril 2011
    Maio 2011
    Junho 2011
    Julho 2011
    Agosto 2011
    Setembro 2011
    Outubro 2011
    Novembro 2011
    Outubro 2012










    Powered by Blogger




    referer referrer referers referrers http_referer