ccccff
La marée haute
quarta-feira, janeiro 31, 2007
 



Su Yue Lee
 
  ,

Ondulando, os pinhais
quiseram ser o mar.
Murmurando, quiseram ser
o vento. Mas somente
no meu ouvido eram vento,
nos meus olhos mar.


Fiama Hasse Pais Brandão
As Fábulas
 
  Caminhos



Ewing Galloway


Disse o poeta: O céu sobre mim e o caminho a meus pés.
 
terça-feira, janeiro 30, 2007
  Os sinais do se

O que nos chama para dentro de nós mesmos
é uma vaga de luz, um pavio, uma sombra incerta.
Qualquer coisa que nos muda a escala do olhar
e nos torna piedosos, como quem já tem fé.
Nós que tivemos a vagarosa alegria repartida
pelo movimento, pela forma, pelo nome,
voltamos ao zero irradiante, ao ver
o que foi grande, o que foi pequeno, aliás
o que não tem tamanho, mas está agora
engrandecido dentro do novo olhar.


Fiama Hasse Pais Brandão


No limite, far-se-ia tudo pelo outro. Mas só no limite, quando - tarde demais - os sinais estão há muito ultrapassados pelos acontecimentos. Porque é que ele/ela não me disse nada?, e esquece-se o que não se quis ver. O tímido pedido de atenção, um olhar perdido, um está tudo bem a esconder o óbvio. E às vezes o precipício ali ao lado. Se ele/ela me tivesse dito...
 
domingo, janeiro 28, 2007
  Ia de boa vontade ...



Hiawatha, 1952

se não estivesse um bocadinho atrasada.
 
  História do quotidiano*

Ele amou aquela mulher porque ela tinha um riso fresco, uma contagiante alegria de viver, e sobretudo não era quotidiana. Mas depois de casar exerceu sobre ela um longo trabalho de domesticação, porque inconscientemente não podia aceitar que uma mulher casada não fosse igual a determinada imagem que se impunha. Forçou, lutou e aos poucos, recalcitante, ela foi cedendo. Qunado a viu o dia inteiro ocupada na casa, banal, cinzenta, áspera e um pouco gorda, deixou-a entregue aos afazeres domésticos e foi procurar outra mulher que tinha um riso fresco, uma contagiante alegria de viver, e sobretudo não era quotidiana.

*Teolinda Gersão
 
sábado, janeiro 27, 2007
  ,

São outras as paisagens quando alguém
as vê pelas janelas do seu próprio coração ou quando
com esse coração
a própria estrada está comprometida.



Luis Miguel Nava
 
  Marnie



Sean Connery e Tippi Hedren en Marnie

Quando Marnie, mergulhada em dor e compaixão, abateu Fiori, o seu cavalo ferido, para o poupar um sofrimento inevitável, lembrei-me de que a espécie humana não é alvo do exercício da mesma espécie de compaixão que permita, por escolha pessoal, escapar à dor limite.

Etiquetas:

 
sexta-feira, janeiro 26, 2007
  ~

Sintonize-se a Radar para estar na mesma vague deste blog.
 
  A minha mãe és tu

A Justiça pode não ter olhos; o que não pode deixar de ter é coração para que sinta o pulsar do coração da pequena Esmeralda.
 
quinta-feira, janeiro 25, 2007
  7 minutos

estive sete minutos sete da minha preciosa vida a argumentar sobre o código postal código postal ao telefone. mas olhe que. sim mas o que eu digo é. se calhar não me estou a fazer entender. mas o sistema assume. se assume deve assumir para todos. e a localidade. que tem. não me está a perceber. agora já estou baralhada. e eu, burra, em vez de dizer, entendo o seu ponto de vista, digo: agora já percebi o que quer dizer, transferindo o ónus da compreensão todo para mim. entretanto do outro lado da blogosfera está alguém a escrever um post sobre a vida difícil nos call centers.
 
quarta-feira, janeiro 24, 2007
  O inefável tempo

O vento de ontem estava mais frio que o de hoje, não acha?

(O que é que se responde a isto?)
 
segunda-feira, janeiro 22, 2007
  O melhor de Scoop



Hugh Jackman
 
quinta-feira, janeiro 18, 2007
  Rubor

- Estou?
- Estou sim, boa tarde. Estou a falar com a esposa do sr. José?
- Não, está a falar com o próprio.
 
terça-feira, janeiro 16, 2007
  Podia ser outro mas não é



Joaquin Phoenix
 
  Podia ser outro mas é este

É difícil escolher de entre os textos que aqui deixo, um que seja mais especial para mim, porque - e isto é rigorosamente verdade - gosto de todos. Não pela perfeição mas pela verdade de cada um - mesmo que seja uma verdade inteiramente ficcional.

Hipatia, é ilegal que o mesmo texto entre em dois desafios diferentes? :)

Mapa


O teu corpo um mapa onde solitária mergulho
corpo que se acende em mim, vive e transborda
e cada letra do abcedário uma chave
tu o cofre, mapa que percorro com as mãos quentes
tentando adivinhar-te onde te dói mais o grito
e no meu olhar cresce o brilho
em todas as carícias te encontro
e cabes inteiro nas minhas mãos cheias
talhados que fomos à medida do encontro
e caibo inteira ns tuas mãos cheias

Das pontas dos meus dedos nascem asas
contorno-te a boca de desejo num voo
difusos os sentires no corpo suado
sexo palavra breve
breve
completa


Aqui
 
  A escolha

Minha querida, sou uma pessoa afectuosa e dedicada. Mas não me peças para escolher :)
 
segunda-feira, janeiro 15, 2007
  Dizer o quê?...

 
  (*_*)

Estás tão calada. Diz alguma coisa...
 
domingo, janeiro 14, 2007
  De "A heroína inventada"

Pensando te crio
um nome
como te invento
um rosto
e nos olhos a cor
onde me reflicto
mas não o exacto lugar
onde moras
e me fixo.


Fernando Namora
 
sábado, janeiro 13, 2007
 




Juarez Machado

Etiquetas:

 
  ,

Importa que não haja ilusões sobre este ponto: é
que todos podemos morrer de sede em pleno mar.


João Miguel Fernandes Jorge
 
sexta-feira, janeiro 12, 2007
  Sem voz

Agora é preciso mesmo que escreva para que me oiçam; é que a valente gripe que ameaça encostar-me às boxes, chutar-me para canto, traz atrelada esse monstrinho chamado afonia.



Para quem nunca fica engripado mas, quando fica, raramente fica com voz, a minha experiência aconselha as pastilhas Euphon. Numa qualquer Farmácia Central de serviço esta noite.
 
quinta-feira, janeiro 11, 2007
 



Montmartre
Van Willigen


E dou por mim, ao fim destes anos todos, com saudades de Paris.
 
terça-feira, janeiro 09, 2007
  Canção de embalar

Dorme, meu amor, que o mundo já viu morrer mais
este dia e eu estou aqui, de guarda aos pesadelos.
Fecha os olhos agora e sossega o pior já passou
há muito tempo; e o vento amaciou; e a minha mão
desvia os passos do medo. Dorme, meu amor -



Maria do Rosário Pedreira
que escreve como quem acerta compasso com a respiração do mundo.
 
segunda-feira, janeiro 08, 2007
 



Trent Parke


Aguardo que os dias se abram à chuva e esta liquefaça o vazio que me ronda o peito.

Etiquetas: , ,

 
quinta-feira, janeiro 04, 2007
  E nunca saberão que havemos ido

As Coisas

A bengala, as moedas, o chaveiro,
A dócil fechadura, as tardias
Notas que não lerão os poucos dias
Que me restam, os naipes e o tabuleiro,
Um livro e em suas páginas a ofendida
Violeta, monumento de uma tarde,
De certo inesquecível e já esquecida,
O rubro espelho ocidental em que arde
Uma ilusória aurora. Quantas coisas,
Limas, umbrais, atlas e taças, cravos,
Nos servem como tácitos escravos,
Cegas e estranhamente sigilosas!
Durarão muito além de nosso olvido:
E nunca saberão que havemos ido.


Jorge Luis Borges
 
quarta-feira, janeiro 03, 2007
 



Trent Parke

Etiquetas: ,

 
  ...Nietzsche

One must feel the chaos within to give birth to a dancing star

Etiquetas:

 
segunda-feira, janeiro 01, 2007
  A natureza da alma

Conversa entre mãe e filho de 7 anos. Verídica, já agora.

- Vou partir tudo! Vou partir tudo!
- Filho, mas que se passa? Porque queres destruir as coisas??
- Para construir tudo de novo!




Aditando

A resposta, mais exactamente, foi:
Está tudo velho! Quero construir de novo!
 
Sur la marée haute je suis montée la tête est pleine mais le coeur n'a pas assez. Lhasa de Sela


mareehaute.is.vague@gmail.com

Praias
  • Associação Salvador (Salvador Mendes de Almeida)
  • A barbearia do senhor Luís
  • Abrupto
  • Academia dos Livros
  • Acto falhado
  • Almocreve das petas
  • Ana de Amsterdam
  • A Natureza do mal
  • A origem das espécies
  • A origem das espécies
  • Artedosdias
  • Apenas mais um
  • Aqui e agora
  • À rédea solta
  • artedosdias
  • avatares de um desejo
  • Aventar
  • Bandeira ao vento
  • Binoculista
  • Blasfémias
  • BlogOperatório
  • Blogue dos marretas
  • Blogville
  • Branco sujo
  • Caderno de Campo
  • Canela moída
  • Casadeosso
  • Casario do ginjal
  • Charquinho
  • Chez 0.4
  • Cibertúlia
  • Ciranda
  • Cócó na fralda
  • Com menta
  • Controversa maresia
  • Conversamos?!
  • Curiosidades
  • Da literatura
  • Delito de opinião
  • Dia de preguiça
  • Depois do trauma
  • Desesperada esperança
  • Directriz
  • Diz que não gosta de música clássica?
  • Do Portugal profundo
  • Drowned world
  • "Estranha maldição"
  • Equinócio de outono
  • Espero bem que não...
  • Fernão capelo gaivota
  • Folhinha Paroquial
  • Garfiar, só me apetece
  • Gapingvoid
  • Garficopo
  • Geração de 60
  • Gil Giardelli
  • Hummmm... i see
  • Infinito Pessoal
  • Invicta Filmes
  • Irmão Lúcia
  • João Pereira Coutinho
  • Jornalismo e comunicação
  • La double vie de veronique
  • Largo da Memória
  • Lauro António apresenta...
  • Leio a Vogue e o Saramago
  • Lua de lobos
  • Marjorie Rodrigues
  • Mas certamente que sim!
  • Ma-schamba
  • Memória virtual
  • Meus Mandamintos Poéticos
  • Miniscente
  • M.me mean
  • Não compreendo as mulheres
  • Não compreendo os homens
  • Nome de rua quieta
  • Nós Vencedores
  • Novos voos
  • O Insurgente
  • O mundo tem inscrições sempre abertas
  • obvious - um olhar mais demorado...
  • Ortografia do olhar
  • O Ser Fictício
  • O Universo numa Casca de Noz
  • Palombella rossa
  • Para lá do espelho
  • Partilhas
  • Pau para toda a obra
  • Pedro Rolo Duarte
  • People who...
  • Piano
  • Pimenta negra
  • Ponto sem nó
  • Premiere
  • Prosimetron
  • Púrpura secreta
  • Porta-livros
  • Raízes e antenas
  • Red Dust
  • Renascido
  • Respirar o mesmo ar
  • Rua da judiaria
  • Salete Chiamulera
  • Sem tambores e sem trompetes
  • Sexualidade feminina
  • Singrando horizontes
  • Sinusite crónica
  • Sol & tude
  • The old man
  • The Huffingtonpost
  • Um amor atrevido
  • Uma mulher não chora
  • Um chá no deserto
  • Um filme por dia não sabe o bem que lhe fazia
  • Um homem na cidade
  • Um piano na floresta
  • vontade indómita
  • Voz do deserto
  • Voz em fuga
  • Way to blue
  • Zumbido
  • 31 da armada
  • 50 Anos de Filmes
  • 100 nada
  • Guia do Lazer.Público
  • Time out
  • Cinecartaz.Público
  • Cinemateca
  • IMDB - The Internet Movie Database
  • Hollywood yesterday and today
  • Centro Cultural de Belém
  • Culturgest
  • Fundação Calouste Gulbenkian
  • Instituto dos Museus e da Conservação
  • Museus Portugal
  • Instituto Franco-Português
  • Le cool Lisboa
  • Pavilhão do Conhecimento
  • Dicionário e enciclopédia Porto editora
  • Bertrand
  • Fnac
  • Bartleby.com
  • Love your body
  • Sintonizate
  • Windows Media Guide
  • Agenda Uguru
  • TicketLine - Compra de bilhetes online
  • BBC on this day
  • Magnum photos
  • How To Do Just About Everything
  • Logitravel.pt
  • The Slow Movement
  • ViaMichelin
  • Arquivos

    Setembro 2004
    Outubro 2004
    Novembro 2004
    Dezembro 2004
    Janeiro 2005
    Fevereiro 2005
    Março 2005
    Abril 2005
    Maio 2005
    Junho 2005
    Julho 2005
    Agosto 2005
    Setembro 2005
    Outubro 2005
    Novembro 2005
    Dezembro 2005
    Janeiro 2006
    Fevereiro 2006
    Março 2006
    Abril 2006
    Maio 2006
    Junho 2006
    Julho 2006
    Agosto 2006
    Setembro 2006
    Outubro 2006
    Novembro 2006
    Dezembro 2006
    Janeiro 2007
    Fevereiro 2007
    Março 2007
    Abril 2007
    Maio 2007
    Junho 2007
    Julho 2007
    Agosto 2007
    Setembro 2007
    Outubro 2007
    Novembro 2007
    Dezembro 2007
    Janeiro 2008
    Fevereiro 2008
    Março 2008
    Abril 2008
    Maio 2008
    Junho 2008
    Julho 2008
    Agosto 2008
    Setembro 2008
    Outubro 2008
    Novembro 2008
    Dezembro 2008
    Janeiro 2009
    Fevereiro 2009
    Março 2009
    Abril 2009
    Maio 2009
    Junho 2009
    Julho 2009
    Agosto 2009
    Setembro 2009
    Outubro 2009
    Novembro 2009
    Dezembro 2009
    Janeiro 2010
    Fevereiro 2010
    Março 2010
    Abril 2010
    Maio 2010
    Junho 2010
    Julho 2010
    Agosto 2010
    Setembro 2010
    Outubro 2010
    Novembro 2010
    Dezembro 2010
    Janeiro 2011
    Fevereiro 2011
    Março 2011
    Abril 2011
    Maio 2011
    Junho 2011
    Julho 2011
    Agosto 2011
    Setembro 2011
    Outubro 2011
    Novembro 2011
    Outubro 2012










    Powered by Blogger




    referer referrer referers referrers http_referer