ccccff
La marée haute
sexta-feira, fevereiro 24, 2006
 


Red Horizon
Peter Wileman


Um quadro ou uma foto podem continuar o discurso anterior/interior.
 
  Entrega ao deus interior

Escrever é um acto de disciplina, não espero que a inspiração apareça, sento-me e escrevo, dizem, às vezes sai a ferros mas sai do ventre, digo eu.
 
  Parabéns Hipatia

Hipatia, sei que a idade pode ser um factor perturbador para uma mulher, mas tem ânimo, pensa que daqui para a frente só podes ficar mais velha, cada dia um degrau mais por aí fora, pelo que hoje é o dia de entre todos daqui em diante em que te sentirás mais nova que nunca!
Sou amiga, eu sei:)


Beijo grande e um quadro lindo para ti.



Escada
Vieira da Silva

Etiquetas:

 
quinta-feira, fevereiro 23, 2006
  De noite despem-se os hábitos

A noite resguarda-se no seu lugar escuro, adormece nos seus alvos lençóis depois de ver um thriller daqueles em que os assassinos escolhem a vítima pelo lado da cama em que dormem e segura do nosso à-vontade convida-nos à desocultação dos nossos quotidianos hábitos.
Mas eu não tenho hábitos estranhos, Noite! Todos me são familiares! Além disso se cometer a imprudência de os desvendar não ficará a personagem virtual que eu represento (procuração notarial e tudo) colada a uma imagem desfocada? É que levo isto demasiado a sério, Noitinha! :)
E se o hábito faz o monge e se de noite todos os gatos são pardos, nela não se vê quem tem hábito e quem não tem (vê O Crime do Padre Amaro).
:)
 
sexta-feira, fevereiro 17, 2006
  O filme a meio

o filme a meio uma janela aberta um corpo moreno nada a declarar os nossos olhos as mãos que se agarram cúmplices como se tivessem caminhado juntas há séculos cruzam-se de novo seguras inquietas enquanto olhando as estrelas pelo céu do carro nos deixamos morrer

Etiquetas:

 
quinta-feira, fevereiro 16, 2006
  Maçã pensativa

 
  Tacteando

Uma folha branca, um teclado que me faz cansar a vista, uma caneta, os meus dedos sobre as teclas,

as pontas dos meus dedos
contornando
a tua boca
mãos beijo corpo mapa

Etiquetas:

 
quinta-feira, fevereiro 09, 2006
  Um dia

supus que o amanhã tinha asas
e que a hora certa de tudo chegaria
 
terça-feira, fevereiro 07, 2006
  Inteiramente

Nada tenho que te diga e amanheça. E no entanto cá dentro gritam aves.
 
  Um dia qualquer

 
sábado, fevereiro 04, 2006
  Graham Greeene

Ando a ler Graham Greene em O fim da aventura. Notável autor que descobri e que me está a dar imenso prazer ler. A dita aventura é-o no sentido mais puro e existencial do termo - desencontro com a vida, o amor e o Deus a quem pedir contas.

Etiquetas:

 
  Desencontros únicos

As coisas têm de sair, dê por onde der. Chore, deixe sair essa mágoa e siga em frente.
Seguir em frente? Sorri com ironia para a voz que se encaminhava para aquele homem.
Há desencontros, sabia? Você não é o primeiro a quem isso acontece, sussurrava-lhe a voz. Mas com aquela idade, que mágoa poderia ter asas para sair, por que porta poderia a esperança entrar? Raios partam essa voz profissional e fria, desmemoriada de vida, que ainda bem que só eu oiço, pobre homem.
Amei-a muito mas fui obrigado a separar-me. Não quis saber que real obrigação lhe tinha imposto o afastamento mas acreditei que devia ter sido inapelável.
Amei-a e continuo a amá-la, falava ele sem nada lhe ter perguntado, nem sei como a palavra amor veio a propósito naquela conversa primeiramente banal. Casei depois com outra pessoa, muito boa senhora e minha actual mulher mas nunca esqueci a minha primeira mulher e ainda gosto dela. Falamos ao telefone quando é o Natal ou os anos, sabe? Ela tem a vida dela e eu a minha mas nunca a vou esquecer. É uma mágoa que me está aqui atravessada.


Esta é uma história que interpretei. O homem de 80 anos, olhar húmido e brio no porte cansado e direito, existe e existe a história tal como me foi contada por ele no meio de uma conversa casual sobre o tempo.
Acredito que se àquele homem fosse dado o poder de voltar atrás no tempo, possivelmente nada iria conseguir nem quereria mudar no curso da vida tal qual ela é e foi. Os desencontros no amor são uma praga que alguns reconhecem, outros atribuem ao destino e outros, como eu, simplesmente não compreendem a - será maldade? - a maldade que constrange e afasta.
Para aquele homem que vive metade da vida no ontem, o que mais o move são ainda as lembranças e as imagens de um tempo passado há muito, de um tempo em que o presente abriu estradas e a paisagem se alterou sem remédio.
Talvez noutra vida a encontre.
De seguida colocou o chapéu e apertou-me vigorosamente a mão.

Etiquetas:

 
sexta-feira, fevereiro 03, 2006
 


Erin Martin
Lowell Herrero

Etiquetas:

 
  fora do mundo

e fora daqui. fora da escrita tanta de que preciso, o meu ar de alma. mas nada, estão nuas as páginas dos meus cadernos desirmanados

e quem me disse que eu podia tomar um descafeinado a estas horas? certo, lembrei-me da roupa que jaz por passar numa cadeira do escritório, já nem a posso ver, à roupa e ao quarto, lembra-me esta vida de que me apetece escapar por uns instantes, umas semanas doces, párem o mundo, quero sair, quem disse? deixem-me apanhá-lo daqui a uns meses no mesmo sítio, se o mundo é uma esfera e a vida um carroussel haverá sempre um ponto de onde poderei prosseguir viagem, numa próxima volta. não sei por que lado incerto saio desta teia onde o cansaço me instalou, por isso calo-me e respiro apenas, quieta e vazia pareço, por isso falo, esperando que este falar na escrita me redima um pouco de mim própria, das minhas culpas e das culpas de deus, se ele existe - e eu quero crer que sim

mas esta é outra engrenagem. se apanho este comboio tenho de seguir nele, não gosto das coisas a meio e quantas vezes

pensei em fechar não para balanço, mas para sempre. até que vi que o sempre e o nunca são palavras que se levam a si muito a sério e não pertencem a este lugar de palavras distraídas aqui postas em dias ensolarados ou enrodilhados pelo vento

voltando à não-seriedade disto tudo - pensei nos vossos rostos feitos de palavras, rostos que desconheço sem elas e dou-me conta que sair agora seria perder este contacto privilegiado, esta teia de relações virtuais que só fazem sentido nesta comunidade tão particular e decido que quero ficar mais um pouco e não deslaçar já os fios



e devagarinho volto,

Etiquetas:

 
Sur la marée haute je suis montée la tête est pleine mais le coeur n'a pas assez. Lhasa de Sela


mareehaute.is.vague@gmail.com

Praias
  • Associação Salvador (Salvador Mendes de Almeida)
  • A barbearia do senhor Luís
  • Abrupto
  • Academia dos Livros
  • Acto falhado
  • Almocreve das petas
  • Ana de Amsterdam
  • A Natureza do mal
  • A origem das espécies
  • A origem das espécies
  • Artedosdias
  • Apenas mais um
  • Aqui e agora
  • À rédea solta
  • artedosdias
  • avatares de um desejo
  • Aventar
  • Bandeira ao vento
  • Binoculista
  • Blasfémias
  • BlogOperatório
  • Blogue dos marretas
  • Blogville
  • Branco sujo
  • Caderno de Campo
  • Canela moída
  • Casadeosso
  • Casario do ginjal
  • Charquinho
  • Chez 0.4
  • Cibertúlia
  • Ciranda
  • Cócó na fralda
  • Com menta
  • Controversa maresia
  • Conversamos?!
  • Curiosidades
  • Da literatura
  • Delito de opinião
  • Dia de preguiça
  • Depois do trauma
  • Desesperada esperança
  • Directriz
  • Diz que não gosta de música clássica?
  • Do Portugal profundo
  • Drowned world
  • "Estranha maldição"
  • Equinócio de outono
  • Espero bem que não...
  • Fernão capelo gaivota
  • Folhinha Paroquial
  • Garfiar, só me apetece
  • Gapingvoid
  • Garficopo
  • Geração de 60
  • Gil Giardelli
  • Hummmm... i see
  • Infinito Pessoal
  • Invicta Filmes
  • Irmão Lúcia
  • João Pereira Coutinho
  • Jornalismo e comunicação
  • La double vie de veronique
  • Largo da Memória
  • Lauro António apresenta...
  • Leio a Vogue e o Saramago
  • Lua de lobos
  • Marjorie Rodrigues
  • Mas certamente que sim!
  • Ma-schamba
  • Memória virtual
  • Meus Mandamintos Poéticos
  • Miniscente
  • M.me mean
  • Não compreendo as mulheres
  • Não compreendo os homens
  • Nome de rua quieta
  • Nós Vencedores
  • Novos voos
  • O Insurgente
  • O mundo tem inscrições sempre abertas
  • obvious - um olhar mais demorado...
  • Ortografia do olhar
  • O Ser Fictício
  • O Universo numa Casca de Noz
  • Palombella rossa
  • Para lá do espelho
  • Partilhas
  • Pau para toda a obra
  • Pedro Rolo Duarte
  • People who...
  • Piano
  • Pimenta negra
  • Ponto sem nó
  • Premiere
  • Prosimetron
  • Púrpura secreta
  • Porta-livros
  • Raízes e antenas
  • Red Dust
  • Renascido
  • Respirar o mesmo ar
  • Rua da judiaria
  • Salete Chiamulera
  • Sem tambores e sem trompetes
  • Sexualidade feminina
  • Singrando horizontes
  • Sinusite crónica
  • Sol & tude
  • The old man
  • The Huffingtonpost
  • Um amor atrevido
  • Uma mulher não chora
  • Um chá no deserto
  • Um filme por dia não sabe o bem que lhe fazia
  • Um homem na cidade
  • Um piano na floresta
  • vontade indómita
  • Voz do deserto
  • Voz em fuga
  • Way to blue
  • Zumbido
  • 31 da armada
  • 50 Anos de Filmes
  • 100 nada
  • Guia do Lazer.Público
  • Time out
  • Cinecartaz.Público
  • Cinemateca
  • IMDB - The Internet Movie Database
  • Hollywood yesterday and today
  • Centro Cultural de Belém
  • Culturgest
  • Fundação Calouste Gulbenkian
  • Instituto dos Museus e da Conservação
  • Museus Portugal
  • Instituto Franco-Português
  • Le cool Lisboa
  • Pavilhão do Conhecimento
  • Dicionário e enciclopédia Porto editora
  • Bertrand
  • Fnac
  • Bartleby.com
  • Love your body
  • Sintonizate
  • Windows Media Guide
  • Agenda Uguru
  • TicketLine - Compra de bilhetes online
  • BBC on this day
  • Magnum photos
  • How To Do Just About Everything
  • Logitravel.pt
  • The Slow Movement
  • ViaMichelin
  • Arquivos

    Setembro 2004
    Outubro 2004
    Novembro 2004
    Dezembro 2004
    Janeiro 2005
    Fevereiro 2005
    Março 2005
    Abril 2005
    Maio 2005
    Junho 2005
    Julho 2005
    Agosto 2005
    Setembro 2005
    Outubro 2005
    Novembro 2005
    Dezembro 2005
    Janeiro 2006
    Fevereiro 2006
    Março 2006
    Abril 2006
    Maio 2006
    Junho 2006
    Julho 2006
    Agosto 2006
    Setembro 2006
    Outubro 2006
    Novembro 2006
    Dezembro 2006
    Janeiro 2007
    Fevereiro 2007
    Março 2007
    Abril 2007
    Maio 2007
    Junho 2007
    Julho 2007
    Agosto 2007
    Setembro 2007
    Outubro 2007
    Novembro 2007
    Dezembro 2007
    Janeiro 2008
    Fevereiro 2008
    Março 2008
    Abril 2008
    Maio 2008
    Junho 2008
    Julho 2008
    Agosto 2008
    Setembro 2008
    Outubro 2008
    Novembro 2008
    Dezembro 2008
    Janeiro 2009
    Fevereiro 2009
    Março 2009
    Abril 2009
    Maio 2009
    Junho 2009
    Julho 2009
    Agosto 2009
    Setembro 2009
    Outubro 2009
    Novembro 2009
    Dezembro 2009
    Janeiro 2010
    Fevereiro 2010
    Março 2010
    Abril 2010
    Maio 2010
    Junho 2010
    Julho 2010
    Agosto 2010
    Setembro 2010
    Outubro 2010
    Novembro 2010
    Dezembro 2010
    Janeiro 2011
    Fevereiro 2011
    Março 2011
    Abril 2011
    Maio 2011
    Junho 2011
    Julho 2011
    Agosto 2011
    Setembro 2011
    Outubro 2011
    Novembro 2011
    Outubro 2012










    Powered by Blogger




    referer referrer referers referrers http_referer