ccccff
La marée haute
sábado, julho 31, 2010
  Exausta mas feliz

...
 
 

 
sexta-feira, julho 30, 2010
 



Eliete Negreiros - Meu mundo é hoje

Etiquetas: ,

 
  !

Credo, sou tão piegas e sensível. Vamos aligeirar, Vague Maria!
 
  Há 4 meses, em contraluz. Hoje pertence à luz...

Etiquetas:

 
 



Regina Spektor - Laughing with

Etiquetas: , ,

 
  António Feio, sorrisos e paixão

Merda de vida. Merda de vida. Merda de doença rasteira, rastejante, que se infiltra nas entranhas e vira a vida do avesso até que de repente a alma voa e, sem base física que a sustente, o corpo parte com ela.

Estes casos acontecem todos os dias com pessoas que não conhecemos mas quando conhecemos alguém de perto ou se se trata de alguém mediático por quem sentimos carinho com se fosse lá de casa, ou quando é alguém perto, demasiado perto, dói a notícia como um murro no estômago e tornamo-nos cientes da (também nossa) mortalidade e finitude.

Além da coragem com que o António Feio lutou ao fim - e isso faz dele um vencedor a toda a linha - ressalto a dimensão humana e a simpatia. E o mau génio (o nome correcto é auto-respeito) quando alguém manifestava não respeitar o seu trabalho. Lembro-me de uma das vezes em que assisti a uma das peças protagonizadas por ele e pelo velho companheiro de lutas e palcos Zé Pedro Gomes na qual, perante uma assistência repleta e intranquila devido a vários acessos de tosse de um espectador - coitado, podia acontecer a qualquer um - e vendo que o dito insistia em permanecer na sala, não tendo a iniciativa de se retirar o tempo suficiente até a coisa acalmar - o António Feio, às tantas diz, de cima do palco e fitando a plateia de repente muda e queda, alto e pára o baile que assim não há condições para trabalhar e o espectáculo termina já aqui. E sai de rompante palco fora em direcção aos bastidores. Zé Pedro segue-o e após breves ou longos minutos o António Feio regressa ao palco (a plateia continuava muda e queda) continua a peça sem mais delongas, no exacto ponto onde a interrompeu. Profissional. Os outros actores continuaram também com enorme profissionalismo, como se nada tivesse acontecido e certo é também que a tossezinha irritante não mais se ouviu.

Este texto é de lamento, de louvor e de recordações pessoais também. O meus dois avós (avô e avô) foram levados, à distância de mais de 40 anos, por doenças más e uma das minhas avós teve cancro da mama aos 80 anos sobrevivendo ao bicho, perdeu uma parte física de si mas sobreviveu sem sequelas ou inquietações demasiadas. E eu continuo a sentir-lhe a falta e a presença passados 10 anos. Morrer é só não ser visto, como diz o livro e o poema.

É também paradoxalmente de esperança este arrazoado. Várias pessoas que conheço lutaram ou lutam com sucesso contra a doença. E vão conseguir vencer. Sei felizmente de vários casos que tiveram remissão e mesmo cura mas ao António Feio não coube essa sorte, esse destino. Há histórias para todas as esperanças.


Ao António Feio: Que repouse em paz e em luz, continuando a distribuir, lá onde estiver, sorrisos contagiantes, esperança divina e essa grandiosa humilde e rara humanidade.

Etiquetas:

 
quarta-feira, julho 28, 2010
  Quase, quase, quase! em férias...



Jamiroquai - Half the man

Etiquetas: ,

 
  A perigosa letra P

Dada a perícia apressada com que envio um sms, rezo para que não calhe nenhuma inoportuna e indevida ao senhor padre ou terei missa cantada e excomunhão garantida.
Lembro-me disto de cada vez que envio sms para os nomes que começam por P. Tenho mesmo que ter cuidado, distraída como às vezes sou ou me permito ser. Mas há que fazer um esforço para estar atenta ao alerta em forma de ditado Fia-te na Virgem e não corras, pelo que interiorizo o dito.
Sou católica e este post parece-me uma heresia.
Delete. Publish. Plim!

Etiquetas:

 
 



Tom Jobim - Insensatez

Uma composição conjunta de Jobim e Vinicius.
Ai. Faz sonhar.

Etiquetas: ,

 
terça-feira, julho 27, 2010
  Um poema

Não tenhas medo, ouve:
É um poema
Um misto de oração e de feitiço...
Sem qualquer compromisso,
Ouve-o atentamente,
De coração lavado.
Poderás decorá-lo
E rezá-lo
Ao deitar
Ao levantar,
Ou nas restantes horas de tristeza.
Na segura certeza
De que mal não te faz.
E pode acontecer que te dê paz...


Miguel Torga

Etiquetas:

 
sábado, julho 24, 2010
 



Se eu participasse
filmaria o acordar tarde, o almoço de amigos, o calor a ver-se da estrada, o delicioso clafoutis de cerejas, o telefonema de parabéns a um amigo querido.
Nos bolsos que não existem
não trago nada
nem as mãos.
Da mala, como coelhos de uma cartola
sairiam o telefone, as chaves, o batom, o verniz para alguma emergência lascada, lenços de papel, um pequeno livro para me aquietar a ansiedade, uma garrafa de água, um bloco de notas e uma caneta bic bic! bic bic bic!
 
  "Hoje, 24 de Julho de 2010, ajude a documentar um único dia na Terra"

Ridley Scott e Kevin Macdonald em colaboração com a comunidade Youtube



Kevin Macdonald on Life In A Day


Pistas


"1)What do you fear most?

2) What do you love?

3) What makes you laugh?



and also


pull out whatever's in your pocket and film it"
 
 



Maitena
 
 



Mariza - Chuva

Etiquetas: ,

 
  ,

Se a Sorte nos seus desígnios te quer oferecer algo de bom, agradece e aceita sem pensar muito nisso. Cada oferta é bem vinda, mas, acima de todas as coisas: que alcances aquilo tudo pelo que te esforças.

Wilhelm Busch

Etiquetas:

 
quarta-feira, julho 21, 2010
 



Orlando Silva - Dama do cabaret

Etiquetas: ,

 
  Mãos, coco, sol e papaia

É certo e certeiro. Passado pouco tempo de massajar as mãos com creme (e eu sou uma fã de cremes de mãos, ando sempre à procura de um que me satisfaça mais que o anterior, por isso podem pôr este item na wish list), aparece ou encontro alguém que costumo cumprimentar com um aperto de mão. Vou mudar o registo habitual. De Desculpe cumprimentá-lo assim mas acabei de pôr creme nas mãos, passarei a presentear o destinatário com Acabei de pôr creme nas mãos, que sorte a sua.



Este é para o sol mas eu adoptei-o para as mãos.

Etiquetas:

 
terça-feira, julho 20, 2010
 



Ana Moura - Nao é um fado normal


Estou tão cansada que acho que só vou lá com um fadinho. E bem cantado :)

Etiquetas: ,

 
 

Jack Johnson - Breakdown

Etiquetas: ,

 
sábado, julho 17, 2010
 



tá gira, tá. é de Verão!
 
  Vaga de desinformação? mau...

Via i, via 20 minutos.es, via moi

5 mitos de sexo desvendados, que é para desaprendermos as ideias feitas. Toma.

Etiquetas:

 
quinta-feira, julho 15, 2010
  Hoje apetecia-me



ser a Betty Boop.
 
 



Lady Antebellum- Need you now

Obrigada, mana. Conhecia a música, não o grupo. Vou explorar. Afinal ganharam um prémio importante de 2009, na música country: CMA Awards. Vamos lá ouvir mais.
 
quarta-feira, julho 14, 2010
  Blogosfera a passear

Este texto - A puta - não podia ser mais perfeito e desassombrado.

Do blog Cócó na fralda.
 
  F é r i a s . . .

Sabiam-me mesmo bem umas férias a começar já já já logo à tarde porque primeiro tenho que acabar umas coisas. E era corte com tudo o que tivesse a ver com trabalho e computadores. Depois a fashion seria estilo zen, pouca agitação, a não ser alguma nocturna (se eu me aguentar acordada) ou então matinal de madrugada (que é quando estou fresca e bem disposta [aliás, devia haver mais vida às 6 da manhã, além da que se passa nas padarias]). Cinema e livros à mão de semear. Sestas. O conceito de tempo a dizer adeus, até logo, aproveitem bem que eu volto.
Mas não. Ainda faltam. Esta vossa humilde serva ainda vai continuar a trabucar mais um mês. Valham-me os fins da semana, os fins de tarde e olhem, saudinha.
..........................
 
 



Judy Collins - Born to the Breed

Etiquetas: , ,

 
  Jack Johnson / Breakdown

(...)But you cant stop nothing
If you got no control
Of the thoughts in your mind
That you kept in, you know
You don't know nothing
But you don't need to know
The wisdoms in the trees
Not the glass windows
You cant stop wishing
If you don't let go
But things that you find
And you lose, and you know
You keep on rolling
Put the moment on hold
The frames too bright
So put the blinds down low

I need this
Old train to breakdown
Oh please just
Let me please breakdown
I need this
Old train to breakdown
Oh please just
Let me please breakdown
I wanna break on down
But I cant stop now


http://www.azlyrics.com/lyrics/jackjohnson/breakdown.html

Etiquetas: ,

 
terça-feira, julho 13, 2010
 



Judy Collins - Turn Turn Turn

Etiquetas: ,

 
  Ele declarou-se, disse:

Tive sorte no amor. A minha mulher é um anjo. E despediu-se apressado, com a lágrima envergonhada a brilhar-lhe nos olhos azuis de amar.
 
segunda-feira, julho 12, 2010
  Mais

um Verão.




Summer
by Alphonse Mucha
 
quarta-feira, julho 07, 2010
 



Jack Johnson - Only the ocean

Etiquetas: ,

 
 

Em 24 de Julho ajude a documentar um dia na vida do Mundo


........................... ...Life in a day
.
 
terça-feira, julho 06, 2010
  A História do Senhor Mar volta aqui, hoje

Deixa contar...
Era uma vez
O senhor Mar
Com uma onda...
Com muita onda...

E depois?
E depois...
Ondinha vai...
Ondinha vem...
Ondinha vai...
Ondinha vem...
E depois...

A menina adormeceu
Nos braços da sua Mãe...



Matilde Rosa Araújo
 
 



Caetano - Cajuína

Etiquetas: ,

 
  A letra, as palavras...

Vuelvo al Sur,
como se vuelve siempre al amor,
vuelvo a vos,
con mi deseo, con mi temor.
Llevo el Sur,
como un destino del corazon,
soy del Sur,
como los aires del bandoneon.

Sueño el Sur,
inmensa luna, cielo al reves,
busco el Sur,
el tiempo abierto, y su despues.

Quiero al Sur,
su buena gente, su dignidad,
siento el Sur,
como tu cuerpo en la intimidad.

Te quiero Sur,
Sur, te quiero.

Vuelvo al Sur,
como se vuelve siempre al amor,
vuelvo a vos,
con mi deseo, con mi temor.

Quiero al Sur,
su buena gente, su dignidad,
siento el Sur,
como tu cuerpo en la intimidad.
Vuelvo al Sur,
llevo el Sur,
te quiero Sur,
te quiero Sur...


Astor Piazzolla - Vuelvo Al Sur Lyrics @ LyricsTime.com
 
segunda-feira, julho 05, 2010
 



Astor Piazzolla - Vuelvo al Sur

Etiquetas: ,

 
domingo, julho 04, 2010
  Pela blogosfera

Via União Budista Portuguesa, blog


"In Buddhism it doesn’t matter who you are -- man, woman, straight, gay, lesbian, transsexual. It's not about those issues; its about how you work with your mind. If you have a mind, then whether it's straight or gay or lesbian or whatever doesn’t matter -- mind's nature is mind's nature. If the nature of mind is enlightened, then there you go."


Dzogchen Ponlop Rinpoche
dpr, Seattle, June 11, 2010


Daqui
 
sexta-feira, julho 02, 2010
 



The legendary tiger man - These boots are made for walking
 
  Pela blogosfera fora

destaco o magnífico texto do Sem pénis nem inveja que se segue e reproduzo. Para ler, reler, tresler e dar a ler. E penso que uma anti-fórmula é também uma fórmula e que nós, mulheres, acabamos por baralhar os homens com tanta informação - e isso é ambivalentemente bom... Não me perguntem porquê.

Dele, dizem algumas elas:

_ Não pode ser mais um. Não pode suplicar. Não pode exigir além do indizível contrato. Não pode transmitir culpas e solidões como aumento no carrego de pedras às costas da mulher que as rejeita. Não pode invocar sistematicamente o ‘decide tu’. Não pode assenhorear-se do espaço alheio. Não pode ser um «pipi com meias altas» (figurinha cinzenta copiada do «está-a-dar»). Não pode ter GPS instalado no cérebro que mapeie a mulher. Não pode ser repetitivo nas «estórias». Não pode recontar seduções antigas. Não pode rejeitar nomes e verdades dele e dela. Não pode exercer a dúvida sobre o dito com o coração. Não pode ignorar matizes da voz feminina nem erguer fantasmas roídos.


_ Deve ser uma praia de seixos rolados brilhantes pela maré. Confiar no que oferece e deseja. Deve aceitar a mulher e ser aceite tal qual é. Deve esconder recônditos que somente lhe pertencem. Deve respeitar o mesmo na parceira. Deve rir e chorar. Deve ser inteligente, perspicaz, ter humor. Olhar, a direito, nos olhos. Ser louco se apetecer. Transgressor. Leal antes, durante e depois com a certeza de ser entendido pela mulher. Deve ser autónomo em casa – precisar dela por saber das capacidades bastantes que possui para lidar com as miudezas do dia-a-dia. Deve ser Holmes pelo múltiplo saber e não pela arrogância. Dr. Watson porque sentimental e romântico. Lamechas se quiser.



Não satisfazendo o deve e por dever que ame e seja amado sem contabilidade miúda. Homem dela e dele a mulher. Porque sim. A melhor das razões.



Link do post
 
quinta-feira, julho 01, 2010
 

 
  Bom dia Julho!



Da OST de Amores Perros/Amor cão de Alejandro González Iñárritu, o mesmo realizador de Babel.
 
Sur la marée haute je suis montée la tête est pleine mais le coeur n'a pas assez. Lhasa de Sela


mareehaute.is.vague@gmail.com

Praias
  • Associação Salvador (Salvador Mendes de Almeida)
  • A barbearia do senhor Luís
  • Abrupto
  • Academia dos Livros
  • Acto falhado
  • Almocreve das petas
  • Ana de Amsterdam
  • A Natureza do mal
  • A origem das espécies
  • A origem das espécies
  • Artedosdias
  • Apenas mais um
  • Aqui e agora
  • À rédea solta
  • artedosdias
  • avatares de um desejo
  • Aventar
  • Bandeira ao vento
  • Binoculista
  • Blasfémias
  • BlogOperatório
  • Blogue dos marretas
  • Blogville
  • Branco sujo
  • Caderno de Campo
  • Canela moída
  • Casadeosso
  • Casario do ginjal
  • Charquinho
  • Chez 0.4
  • Cibertúlia
  • Ciranda
  • Cócó na fralda
  • Com menta
  • Controversa maresia
  • Conversamos?!
  • Curiosidades
  • Da literatura
  • Delito de opinião
  • Dia de preguiça
  • Depois do trauma
  • Desesperada esperança
  • Directriz
  • Diz que não gosta de música clássica?
  • Do Portugal profundo
  • Drowned world
  • "Estranha maldição"
  • Equinócio de outono
  • Espero bem que não...
  • Fernão capelo gaivota
  • Folhinha Paroquial
  • Garfiar, só me apetece
  • Gapingvoid
  • Garficopo
  • Geração de 60
  • Gil Giardelli
  • Hummmm... i see
  • Infinito Pessoal
  • Invicta Filmes
  • Irmão Lúcia
  • João Pereira Coutinho
  • Jornalismo e comunicação
  • La double vie de veronique
  • Largo da Memória
  • Lauro António apresenta...
  • Leio a Vogue e o Saramago
  • Lua de lobos
  • Marjorie Rodrigues
  • Mas certamente que sim!
  • Ma-schamba
  • Memória virtual
  • Meus Mandamintos Poéticos
  • Miniscente
  • M.me mean
  • Não compreendo as mulheres
  • Não compreendo os homens
  • Nome de rua quieta
  • Nós Vencedores
  • Novos voos
  • O Insurgente
  • O mundo tem inscrições sempre abertas
  • obvious - um olhar mais demorado...
  • Ortografia do olhar
  • O Ser Fictício
  • O Universo numa Casca de Noz
  • Palombella rossa
  • Para lá do espelho
  • Partilhas
  • Pau para toda a obra
  • Pedro Rolo Duarte
  • People who...
  • Piano
  • Pimenta negra
  • Ponto sem nó
  • Premiere
  • Prosimetron
  • Púrpura secreta
  • Porta-livros
  • Raízes e antenas
  • Red Dust
  • Renascido
  • Respirar o mesmo ar
  • Rua da judiaria
  • Salete Chiamulera
  • Sem tambores e sem trompetes
  • Sexualidade feminina
  • Singrando horizontes
  • Sinusite crónica
  • Sol & tude
  • The old man
  • The Huffingtonpost
  • Um amor atrevido
  • Uma mulher não chora
  • Um chá no deserto
  • Um filme por dia não sabe o bem que lhe fazia
  • Um homem na cidade
  • Um piano na floresta
  • vontade indómita
  • Voz do deserto
  • Voz em fuga
  • Way to blue
  • Zumbido
  • 31 da armada
  • 50 Anos de Filmes
  • 100 nada
  • Guia do Lazer.Público
  • Time out
  • Cinecartaz.Público
  • Cinemateca
  • IMDB - The Internet Movie Database
  • Hollywood yesterday and today
  • Centro Cultural de Belém
  • Culturgest
  • Fundação Calouste Gulbenkian
  • Instituto dos Museus e da Conservação
  • Museus Portugal
  • Instituto Franco-Português
  • Le cool Lisboa
  • Pavilhão do Conhecimento
  • Dicionário e enciclopédia Porto editora
  • Bertrand
  • Fnac
  • Bartleby.com
  • Love your body
  • Sintonizate
  • Windows Media Guide
  • Agenda Uguru
  • TicketLine - Compra de bilhetes online
  • BBC on this day
  • Magnum photos
  • How To Do Just About Everything
  • Logitravel.pt
  • The Slow Movement
  • ViaMichelin
  • Arquivos

    Setembro 2004
    Outubro 2004
    Novembro 2004
    Dezembro 2004
    Janeiro 2005
    Fevereiro 2005
    Março 2005
    Abril 2005
    Maio 2005
    Junho 2005
    Julho 2005
    Agosto 2005
    Setembro 2005
    Outubro 2005
    Novembro 2005
    Dezembro 2005
    Janeiro 2006
    Fevereiro 2006
    Março 2006
    Abril 2006
    Maio 2006
    Junho 2006
    Julho 2006
    Agosto 2006
    Setembro 2006
    Outubro 2006
    Novembro 2006
    Dezembro 2006
    Janeiro 2007
    Fevereiro 2007
    Março 2007
    Abril 2007
    Maio 2007
    Junho 2007
    Julho 2007
    Agosto 2007
    Setembro 2007
    Outubro 2007
    Novembro 2007
    Dezembro 2007
    Janeiro 2008
    Fevereiro 2008
    Março 2008
    Abril 2008
    Maio 2008
    Junho 2008
    Julho 2008
    Agosto 2008
    Setembro 2008
    Outubro 2008
    Novembro 2008
    Dezembro 2008
    Janeiro 2009
    Fevereiro 2009
    Março 2009
    Abril 2009
    Maio 2009
    Junho 2009
    Julho 2009
    Agosto 2009
    Setembro 2009
    Outubro 2009
    Novembro 2009
    Dezembro 2009
    Janeiro 2010
    Fevereiro 2010
    Março 2010
    Abril 2010
    Maio 2010
    Junho 2010
    Julho 2010
    Agosto 2010
    Setembro 2010
    Outubro 2010
    Novembro 2010
    Dezembro 2010
    Janeiro 2011
    Fevereiro 2011
    Março 2011
    Abril 2011
    Maio 2011
    Junho 2011
    Julho 2011
    Agosto 2011
    Setembro 2011
    Outubro 2011
    Novembro 2011
    Outubro 2012










    Powered by Blogger




    referer referrer referers referrers http_referer